É verdade que o sono piora conforme envelhecemos?

É verdade que o sono piora conforme envelhecemos?

Nutrição
Nutrição

A resposta para essa pergunta é SIM. O processo de envelhecimento natural ocasiona modificações na qualidade e quantidade do sono; e, atualmente, mais de 50% dos idosos acima de 65 anos sofrem com isso. Essas alteraçoes no padrão de sono podem causar diversas consequências no equilíbrio do organismo tendo repercussões sobre a função psicológica, sistema imunológico, disposição, humor e habilidade de adaptação. Os fatores mais citados que contribuem para os problemas de sono na velhice são:

Dor ou desconforto físico;

Fatores ambientais: luz, temperatura, barulho;

Desconfortos emocionais: angústia, ansiedade, medo;

Sonolência e fadiga diurna, acompanhada de cochilos;

   Uso de drogas indutoras do sono; 


 Isolamento social.


Sabe-se que na primeira metade da noite, o sono é mais profundo; enquanto na segunda metade da noite ocorre predomínio das fases mais superficiais do sono. A duração do tempo de sono varia conforme a idade, diminuindo progressivamente de 19 -20 horas no recém-nascido para 10 horas até os 10 anos de idade, 8 horas no adolescente, 7,5 horas no adulto e 6 horas a partir dos 60 anos de idade. O inverso ocorre com os despertares noturnos: de 1 despertar na faixa de 5 -10 anos, passa para 2 entre 20 e 30anos, 4 entre 40 e 50 anos, chegando a 8 entre os 70 e 80 anos.

O envelhecimento normal causa, portanto, desequilíbrio no relógio circadiano, ocasionando as alterações abaixo que influenciam no padrão de sono do idoso:

  • Aumento da fragmentação do sono com consequente aumento da frequência de cochilos diurnos (maior entre os homens e entre os mais velhos);
  • Mudanças de fase do sono, com avanço de 1 hora mais cedo por dia (tendência a deitar cedo e levantar cedo);
  • Diminuição do período de sono com qualidade;  Maior fadiga diurna;
  • Maior facilidade para acordar devido a barulhos externos  (mais pronunciado na mulher);
  • Demora maior para “pegar no sono”;
  • Aumento dos problemas respiratórios durante o sono (como roncos e apneia do sono). 


O ciclo circadiano é o ritmo de distribuição de atividades biológicas cíclicas de aproximadamente 24 horas, como ocorre com o ciclo sono-vigília. Esse ritmo é controlado pelo sistema nervoso central e sofre a influência de fatores ambientais (luz, temperatura) e sociais (higiene do sono).

Portanto, dormir menos ou pior é uma consequência do envelhecimento natural; e para melhorar a qualidade dele sugere-se manter hábitos saudáveis e uma rotina diária constante afim de reeducar o corpo a dormir. Algumas dicas simples são: refeições leves à noite, evitar luzes no quarto no momento de dormir, evitar estímulos como televisão, tentar ir dormir no mesmo horário , entre outros. Fiquem de olho, brevemente, publicaremos um texto com dicas para melhorar a qualidade do seu sono.

REFERENCIAS:
1- GEIB, Lorena Teresinha Consalter et al . Sono e envelhecimento. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul,  Porto Alegre ,  v. 25, n. 3, p. 453-465,  Dec.  2003 .  Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81082003000300007&lng=en&nrm=iso>. access on  09  Dec.  2016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81082003000300007.

 2- QUINHONES, Marcos Schmidt; GOMES, Marleide da Mota. Sono no envelhecimento normal e patológico: aspectos clínicos e siopatológicos. Revista Brasileira de Neuro- logia, Rio de Janeiro, v. 47, n. 1, p. 31-42, jan./mar. 2011

veja também

;